Negro Servil


Mercadorias vivas, duma cultura mercantil,
passado doloroso, sofrido, sombrio,
refletido nesse preconceito imbecil.

Negro servil, em pleno ano dois mil,
vítima de uma sociedade hostil.
É essa a realidade do meu Brasil.

Cultura, danças, cantos, ritos,
esquecidos, preservados, escondidos.

Dignidade a preço de sangue adquirida,
no tronco, no bater da chibata, concedida.

Arthur D'mello





Unknown

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.

12 comentários:

  1. Muito bom cara, preconceito é foda --''

    vlw

    ResponderExcluir
  2. É como está no poema "Negro servil, em pleno ano dois mil,
    vítima de uma sociedade hostil."
    Acabou a escravidao, mas infelizmente, o preconceito ainda continua com muitas pessoas...

    ResponderExcluir
  3. é isso aê, então é isso aê eu acredito que esse preconceito não vai acabar teu CEDO! Brasil e um Lento é dificil, e nossos politicos são Fracos!

    Feliz Dia da Consciência Negra
    ___________________________
    http://mysecret00.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Parabens pela postagem...muiito boa!

    http://classicosarcasmo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Bela poesia!!! Adorei o layout do blog!!!

    www.passatempo-s.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. e os anos se passaram e nada mudou.. =/

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Linda poesia política...

    espero mais igualdades entre todas as diferenças...

    ResponderExcluir
  9. No preconceito!
    Adorei , parabens pelo blog, continue assim, postando questoes que realmente interessam!

    bjim :)

    ResponderExcluir
  10. Triste saber que em alguns locais a discriminação ainda acontece. Adorei o modo como fez as rimas, tem até certo ritmo (:

    ResponderExcluir